FERROADAS E PICADELAS

DIZEM QUE A VINGANÇA É DOCE...,
À ABELHA, CUSTA-LHE A VIDA!
***
"UMA BOA ABELHA, NÃO POUSA EM FLORES MURCHAS"
***
"Os livros, são abelhas que levam o pólen de uma inteligência a outra."
***
"TAL COMO AS ABELHAS, AS PALAVRAS TÊM MEL E FERRÃO"



segunda-feira, 18 de julho de 2011

COLMEIAS "SEM TRABALHO"

Passou um mês desde a última visita ao apiário e algumas surpresas se nos depararam.
Agora, acompanhado do Rafael, o descendente mais novo, tivemos de improvisar e, num acto de desenrasca, ou não fossemos portugueses, tirámos com as mãos a maioria das ervas, que abundantemente rodeavam as colmeias, deixando para os próximos dias uma visita propositada para limpeza.
Um “castigo” por não irmos munidos da ferramenta adequada, e que deveria por norma acompanhar-nos.
Esta foi a primeira surpresa e, se o mel crescesse nos quadros, quanto as ervas ao redor das colmeias, o “ano não seria bom, seria óptimo”.
A segunda surpresa, e esta mais propriamente apícola, deveu-se ao facto de, e numa investigação ao estado produtivo das nossas amigas, constatarmos que em dez colmeias, duas se diferenciavam pela negativa.
No geral a produção parece-nos boa até pela quantidade de mel produzido desde a nossa última visita. Constatámos que os quadros se encontram quase completos e muitos, praticamente “selados”.
No entanto, e para confirmação daquilo que há cerca de um mês já nos intrigou, duas das colmeias, e colocadas que foram as alças na mesma altura das restantes, não têm qualquer trabalho desenvolvido.
Nada de mel, e nem sequer cera puxada. Numa olhadela ao ninho, pareceram-nos normais, com bastante população, reservas e criação a “nascer” em breve.
Porque será que estas duas colmeias se encontram assim?!
Haverá alguma explicação para tal, ou estas nossas amigas têm o “rendimento mínimo e não lhes apetece trabalhar?!…”

VISITANTES DESDE MAIO / 2010 Usuários online usurarios online